O Quarteto Contratempus é um grupo de Música de Câmara Contemporânea. Foi fundado em 2008 no contexto académico da ESMAE e é formado pelos músicos Teresa Nunes (Soprano), Crispim Luz (Clarinete), Susana Lima (Violoncelo) e Sérgio de A. (Piano).

Desde 2014 este coletivo tem-se dedicado à produção de Óperas de Câmara em língua portuguesa, destacando-se as produções A Querela dos Grilos (2015), Os Dilemas Dietéticos de uma Matrioska do Meio (2016) e As Sete Mulheres de Jeremias Epicentro (2017, coprodução com o Teatro Municipal do Porto), Variações a Partir de Um Coração (2018) e SIMPLEX (2019, coprodução com o Teatro Municipal do Porto).

Desde 2008 o Quarteto tem trabalhado com compositores como Fernando Lapa, Daniel Moreira, João Guilherme Ripper, Jorge Prendas, Fátima Fonte, Nuno Cortê-Real, Sérgio Azevedo, Morten Lauridsen; com os escritores Mário João Alves, Tiago Schwäbl, Regina Guimarães, José Manuel Mendes e com os encenadores António Durães e Catarina Costa e Silva.

As suas criações estrearam em Portugal, Espanha e Brasil.