Projectos

Sinopse
 
Repórter Geneviève chega a Vila Velha do Pinheiro a meio do discurso fúnebre do presidente da junta, Amadeu Sobral – uma homenagem a uma personalidade local.

A repórter aborda o presidente sobre os métodos revolucionários da junta – Simplex. O autarca explica as virtualidades implantadas por ele, nas quais se contam visitas ao cemitério com marcação pela internet, serviço de flores online, velas elétricas carregadas com painéis solares, uma vez que o coveiro (Arnold B. Jobs) acumula funções informáticas na junta: é um dissidente do Silicon Valley que se rendeu aos encantos da serra e é adviser do presidente em todo o género de start-ups rurais e quejandos. No fim do funeral, o presidente convida a jornalista a assistir a uma reunião do executivo. Geneviève vai-se rendendo aos encantos do progresso tecnológico de Vila Velha do Pinheiro. O presidente convida-a depois para jantar no Santelmo’s, glúten-free, à luz de candeeiros da autoria do adviser, alimentados por uma nova fonte de energia oriunda dos fagos fátuos captada numa rede implantada debaixo das sepulturas, e que alimenta também os fogões do restaurante e das respetivas cortes do gado. Durante o jantar, o presidente declara-se à jornalista. Ela recusa, rejeita-o e acusa-o de assédio sexual, ameaçando informar a imprensa. Ele pede desculpa, pois isso arruinaria o seu futuro político, já que tenciona ser delegado a um congresso do partido. No dia seguinte, na cerimónia de inauguração da mangueira autossustentável indexada aos níveis freáticos, Geneviève chega a meio do discurso. O presidente batiza a mangueira com o nome dela. Seguem-se promessas de amor… um final feliz.

Por Carlos Tê e José Topa

Sinopse

Esta é a história de Jeremias Epicentro, um D. Giovanni moderno e incansável. Mas Jeremias é um enorme sedutor que se apaixona e desapaixona num pequeno espaço entre quatro paredes. É um sedutor solitário.

Os sentidos de Jeremias vivem do mesmo modo o real e o virtual. Na sua hiperactividade emocional, Jeremias Epicentro seduz, por isso, as personagens com que joga, as actrizes dos filmes que vê e, em última análise, as heroínas dos livros que lê. No seu quarto cabe o mundo inteiro, cabem todas as emoções e experiências humanas, as paixões, os enganos, as proezas e desassossegos. Prisioneiro do seu ecrã, Jeremias, como tantos contemporâneos seus, vai perdendo a capacidade de distinguir o real do virtual.

Assim é: cada vez se perdem mais juízos reais por coisas fictícias. No seu quarto, Jeremias empalidece, com o tempo. No mundo virtual há pouco sol.

Por Mário João Alves

Sinopse

São Petersburgo, 1866.

 

Quando a mãe de Ludmila consegue emprego na casa de Anna Filosofova, toda a família matrioska deixa a sua pequena aldeia junto ao Mar Branco e viaja com ela para São Petersburgo. Ali, Ludmila, uma matrioska do meio, irá tornar-se desde o primeiro dia na discípula predilecta da filantropa e feminista Filosofova. A nova vida de Ludmila passa-se entre livros, alguma vida social, almoços, lanches, petiscos, jantares e bublikis, muitos bublikis. Este doce tradicional passa a ocupar um lugar tão especial nas suas tentações como ocupara até então a carne de foca. A juntar a isto, Ludmila, num encontro casual, conhece Raskolnikov, protagonista de Crime e Castigo, romance de Dostoievsky. Será este encontro a evitar que Raskolnikov cometa o crime que o tornaria célebre, virando as suas atenções para a jovem Ludmila. Mas a sua vida está prestes a sofrer um volte-face inesperado: as suas profundas alterações alimentares causaram rápidas alterações na sua pessoa. Só há uma pessoa capaz de a fazer reencontrar o caminho da felicidade e do espelho: o Dr. Musa Ramelov, nutricionista do Czar.

Por Mário Alves