Tecnologia wearable e Cenografia


Esta ópera contém desenvolvimento de tecnologias wearable para controlar sistemas audiovisuais interativos em produções de artes de palco. O sistema integra um controlador digital em formato de luva que interpreta os gestos físicos de um/a artista e comunica com um computador, permitindo controlar uma cenografia digital interactiva.

A cenografia é composta de uma estrutura modular para projecção de vídeo mapeado onde são projectados cenários virtuais controlados em tempo real pelo/a artista. Esta estrutura foi desenvolvida sobre conhecimentos das técnicas de dobragem de Origami, para poderem ser transportáveis.

“Podemos considerar uma ópera como um excelente “laboratório” para a pesquisa de novas tecnologias para as artes do espectáculo. Uma ópera dispõe de um extenso corpo de formas – gestos, música, representação, storytelling, cenografia, desenho de luz e muitos outras – que perfazem um contexto ideal para a pesquisa de temas cruciais para o desenvolvimento das tecnologias digitais como a Interação Homem-Máquina, a construção Instrumentos Musicais Digitais e a utilização de Realidade Virtual e Aumentada. Infelizmente nem sempre a maioria das produções de ópera conseguem cumprir a longa tradição de vanguarda tecnológica que sempre foi elementar nas artes do espectáculo deste género.” – Hugo Mesquita

Como referido, o contexto de uma ópera é profícuo para a investigação de novas tecnologias, esta forma de expressão artística têm características significativas que a tornam um campo fértil para a pesquisa tecnológica. No acto da representação uma ópera é interactiva por natureza, a tecnologia, historicamente, sempre esteve presente neste tipo de expressão de palco e mais importante, uma ópera é formada por um conjunto de áreas artísticas que vão da música, às artes visuais, da escrita, à dança ou a representação.

A componente cénica sempre foi um dos pontos fortes da grande ópera – grandiosos cenários, maquinaria, figurinos suntuosos. A relação de tamanhos entre a dimensão do palco e de toda a cenografia e a dimensão dos intérpretes,  sempre foi uma das características da ópera, para evidenciar a grandiosidade do espetáculo.

O resultado desta pesquisa teve a parceria da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto no desenvolvimento do Hardware utilizado, e na programação de conteúdos  no âmbito do Mestrado em Multimedia de Hugo Mesquita.

 

A Ópera

 

Testes Cenografia Digital:

 

Testes Audio: